A seguradora Axa acaba de avançar com o despedimento colectivo de 67 pessoas. “É a primeira vez que o sector se depara com uma situação destas”, lamenta o líder do Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Seguradora.

A Axa notificou 67 dos seus trabalhadores de que vão ser alvo de um despedimento colectivo. O encerramento de pontos de venda da seguradora e problemas na avaliação de desempenho serão alguns dos argumentos que a companhia está a apresentar para esta iniciativa, adiantou Carlos Marques, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Actividade Seguradora (STAS), ao Negócios.

“É a primeira vez que o sector se depara com uma situação destas”, lamenta Carlos Marques, adiantando que o STAS vai “colocar à disposição dos trabalhadores da Axa os seus serviços jurídicos”. O presidente do sindicato crítica o facto de a Axa não ter informado o STAS desta iniciativa, de que teve conhecimento esta manhã através dos seus representantes sindicais na companhia.

Carlos Marques critica a decisão da Axa por ter avançado com um despedimento colectivo “grande para a dimensão do sector e que não tem sido uma solução seguida” pela indústria, que tem reduzido pessoal através de rescisões por mútuo acordo. “Este processo é completamente inopinado”, lamenta o dirigente sindical.

Em comunicado enviado às redacções, o STAS diz ter sido “surpreendido” com a informação sobre o despedimento colectivo, tecendo duras críticas à forma como a Axa está a tratar deste caso.

“É aquela decisão redobradamente criticada por este sindicato, pelo método e forma escolhido, ao que acresce a existência de uma lista em que se divulgam os trabalhadores abrangidos, sem conhecimento prévio destes. A este propósito é igualmente criticável a forma escolhida de reuniões colectivas para a transmissão de uma decisão com a natureza desta.”

Fonte: Negócios

Comentários

comentarios

2015-06-14T16:16:08+00:0007/04/2015|Categorias: Portugal|Tags: , , |0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)