A empresa portuguesa contraria a crise com um crescimento de dois dígitos para este ano.

O melhor azeite do mundo, em título, e a quinta maior marca do planeta. Esta podia ser a descrição da Gallo Worldwide, conhecida pelo histórico azeite Gallo. Mas a descrição é curta para as ambições de Pedro Cruz, presidente-executivo da empresa. Líder de vendas em Portugal, no Brasil, Venezuela e Angola, a Gallo vai terminar o ano com as exportações a valerem 70% da facturação. A empresa já está no ‘top’ das exportadoras portuguesas para o Brasil.

A Gallo Worldwide – como é denominada há um ano e meio – “representa sozinha 14% das exportações totais portuguesas para o Brasil”, avança Pedro Cruz em entrevista ao Diário Económico. Um valor que, a pedido do Diário Económico, o AICEP não confirmou por motivos de confidencialidade.

Dos 100 milhões de euros de facturação registada em 2009, a empresa obteve “dois terços fora de Portugal”. O que quer dizer que “Portugal cresceu 5% no ano passado e no total a empresa cresceu a dois dígitos”, uma previsão que o responsável mantém para este ano, muito alavancada pelos mercados brasileiro e chinês, explica Pedro Cruz.

Para este ano, o responsável prevê continuar a crescer a um ritmo de “dois dígitos”. Actual conjuntura de crise, diz Pedro Cruz, não se sente nas vendas da empresa.

Fonte: Económico

Comentários

comentarios

2010-10-17T03:31:31+00:00 17/10/2010|Categorias: Portugal|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)