Os dados mais recentes são de 2009 e revelam um aumento deste tipo de endividamento, mas o défice dos municípios está a ser corrigido.

As autarquias ficaram a dever mais 245 milhões de euros aos seus fornecedores no ano passado, quando comparado com as dívidas registadas em 2008. Os valores são da direcção-geral das Autarquias Locais e apontam para um total de quase dois mil milhões de euros de dívidas registadas em ano de crise.

No ano passado, a maioria das autarquias aumentou as suas dívidas a fornecedores. De um total de 304 municípios para os quais há dados, 202 (o equivalente a 66,4% do total) viram aumentar esta fatia do seu bolo de endividamento. As dívidas totais subiram 14,1%, de 1.734 milhões de euros para 1.979 milhões. Os dados ainda são provisórios e encontram-se em fase de contraditório, mas permitem já antecipar a tendência dos números.

O agravamento das dívidas registou-se no ano em que a economia sofreu o maior embate da crise económica internacional, tendo registado uma recessão de 2,7%. De todas as autarquias que engordaram as dívidas, Portimão foi o município que registou o maior aumento em termos absolutos: mais 22,7 milhões de euros, uma subida de 69% face ao valor registado em 2008. Também no topo, seguem-se Vila Real de Santo António e Cascais.

Já entre as autarquias que mais diminuíram o endividamento estão Lisboa, Guarda e Silves. A capital conseguiu reduzir em 30% a factura a pagar aos seus fornecedores, Guarda cortou as dívidas para menos de metade e Silves também.

Fonte: Económico

Comentários

comentarios

2010-11-02T14:04:47+00:0002/11/2010|Categorias: Estatística|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)