Uma crise de crédito poderá atingir os mercados europeus em Fevereiro, devido aos receios do aumento do volume de títulos que vai ser vendido pela banca e os governos em 2011, divulgou hoje a Bloomberg.

Só os bancos europeus deverão ter de se refinanciar em cerca de 400 mil milhões de euros em títulos de dívida no primeiro semestre do ano, valor a que se deve juntar os mais de 500 mil milhões de euros que os governos europeus devem substituir no mesmo período, salienta agência financeira norte-americana.

A estes valores há que adicionar umas centenas de milhões de euros em dívida garantida por créditos à habitação, diz a Bloomberg, o que fará aumentar o potencial para que se desencadeie o caos no crédito nos mercados de dívida europeus.

Um especialista em mercados de crédito citado pela Bloomberg garante que, por enquanto, “os governos têm sido capazes de retardar o processo, mas os problemas não vão embora”, alertando que “permanecem triliões de dólares de dívida que deve ser refinanciada ou vendida”.

Neste contexto, prevê que possa haver “uma corrida” para vender activos, parecida com a que deu origem à crise do crédito no Verão de 2007.

Na semana passada, o Centro para as Ciências Económicas e Investigação de Negócios (CEBR), advertiu para o facto de poder voltar a acontecer uma crise na Zona Euro no início de 2011.

A probabilidade da Zona Euro existir nos moldes actuais dentro de uma década é de 20% devido à incapacidade dos governos tomarem medidas para contrabalançar os desequilíbrios, sublinhou o CEBR.

Citado pela agência Bloomberg, o CEBR considerou igualmente a possibilidade de ocorrer na Zona Euro uma nova crise da dívida na Primavera.

Esta situação poderá ocorrer quando a Espanha e a Itália tiverem de se financiar em mais de 400 mil milhões de euros.

Fonte: Oje

Comentários

comentarios

2016-12-01T15:39:09+00:00 03/01/2011|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)