O diário de referência espanhol El Mundo entrou em falência técnica no ano de 2009 devido a uma forte quebra nas vendas que aumentou o buraco financeiro do jornal.

De acordo com as contas que a empresa que detém o El Mundoapresentou no registo mercantil de Madrid, e a que o concorrente El País teve acesso, a diminuição da facturação do jornal no último ano fez com que o diário ficasse com um passivo negativo de 8,8 milhões de euros.

As contas demonstram que o volume de negócios caiu 22,6%, o que perfaz uma perda de 138 milhões.

Obrigado a fazer cortes, o jornal reduziu os gastos e o pessoal, mas apesar disso as perdas cresceram quase 50% em 2009.

Apesar de ter entrado em falência técnica, a situação foi contornada com um empréstimo da Unidade Editorial de Informação Geral, a empresa que detém o El Mundo. O mais preocupante é que essa empresa, responsável por editar o El Mundo e os seus suplementos, também atravessa uma situação delicada, sendo que, em anos anteriores, já tinha sido obrigada a recorrer ao apoio financeiro da sua matriz italiana, a RCS.

A Unidade Editorial de Informação Geral tem uma dívida avultada e os resultados dos seus negócios dificilmente lhe permitirão fazer face às suas próprias dívidas, noticia ainda o El Pais.

Fonte: Sol

Comentários

comentarios

2010-11-30T23:48:44+00:0030/11/2010|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)