É o maior aumento nos pedidos feitos às fábricas nacionais desde Setembro de 2008, altura que marca o início da crise financeira mundial.


O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou hoje que as novas encomendas à indústria em Portugal registaram uma subida homóloga de 12,5% em Outubro, mais 2,6 pontos percentuais do que em Setembro. Este é o quinto mês seguido em que os pedidos às fábricas crescem e o melhor desempenho em mais de dois anos.

Este aumento verificou-se em ambos os mercados, sendo de destacar o mercado nacional, em que as encomendas cresceram 7,2% em Outubro, após uma variação negativa de -0,9% em Setembro. Já no mercado externo verificou-se um abrandamento da procura, tendo os pedidos feitos às fábricas progredido 17,9%, depois de terem disparado 21,6% um mês antes.

O agrupamento que mais contribuiu para a subida do índice total foi o dos Bens Intermédios, onde os pedidos aceleraram 26,7% em Outubro. O único segmento que registou um desempenho negativo foi o de Bens de Investimento (-1,1%), segundo os dados hoje divulgados pelo INE.

Em termos mensais, as novas encomendas à indústria nacional avançaram 2,2% em Outubro, após uma progressão de 2,4% um mês antes.

Fonte: Económico

Comentários

comentarios

2016-12-01T15:39:11+00:0007/12/2010|Categorias: Estatística|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)