As exportações portuguesas deverão abrandar o ritmo de crescimento dos 9% em 2010 para 5,9% este ano, acelerando novamente para os 6,1% em 2012, prevê o Banco de Portugal.

No Boletim de Inverno, hoje divulgado, a instituição liderada por Carlos Costa revê em alta o valor das vendas de produtos e serviços ao exterior, que passam da previsão de Outubro de 7,9 e 4,5% em 2010 e 2011, para 9 e 5,9% nos mesmos anos.

“As exportações destacam-se como a componente da procura que continua a apresentar uma dinâmica favorável, antecipando-se um crescimento em torno de 6% em 2011 e 2012. Este perfil acompanha a evolução da procura externa, num quadro em que não se antecipam alterações significativas da competitividade externa da economia portuguesa”, escreve o Banco de Portugal no Boletim hoje divulgado.

A procura interna, por seu lado, deverá sofrer uma contração de 3,6% este ano, depois de ter crescido 0,5% em 2010. Estes valores representam uma forte revisão em baixa face ao Boletim anterior, divulgado em outubro, que previa uma queda da procura dos consumidores e empresas nacionais de 1,2 por cento em 2011, ou seja, a previsão atual de queda da procura interna é o triplo da estimada pelo Banco de Portugal em Outubro.

Fonte: Dn

Comentários

comentarios

2011-01-12T00:32:14+00:00 12/01/2011|Categorias: Estatística|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)