O Governo aprovou hoje em Conselho de Ministros uma linha de crédito no valor de 500 milhões de euros para reforçar a tesouraria das empresas portuguesas com atividade ou que exportam para Angola.

“Atendendo à particularidade da situação que muitos grupos portugueses vivem em Angola, nomeadamente Pequenas e Médias Empresas (PME), o Governo tomou a decisão de operacionalizar uma linha de crédito de apoio à tesouraria e fundo de maneio das empresas com uma dimensão de 500 milhões de euros, com prazo máximo de dois anos e carência de um ano”, lê-se no comunicado do Conselho de Ministros. Que precisa, ainda, que a linha “será alvo de garantia pública, foi conceptualizada em colaboração com a Instituição Financeira de Desenvolvimento e será operacionalizada pela banca comercial”.

No final da reunião, o ministro da Economia, Pires de Lima, explicou que o Governo considerou “importante avançar” com esta linha de crédito de modo a ajudar as empresas com negócios em Angola a “gerirem a sua tesouraria e fundo de maneio neste momento mais exigente que o país atravessa”. As pequenas e médias empresas são os principais alvos da medida.

Segundo Pires de Lima, estão em causa cerca de 10 mil empresas que, “de uma maneira ou de outra, têm exposição a Angola, país que constitui um “parceiro muito importante para Portugal”.

Sobre a operacionalização da medida, o ministro explicou que a linha será gerida pela PME Investimentos e permitirá a concessão de empréstimos com a duração de dois anos e um período de carência de um ano. Indicou ainda que terá um texto máximo de utilização de 1,5 milhões de euros para que Portugal não possa ser acusado de prestar ajudas indevidas às empresas pela Comissão Europeia.

Fonte: Diário Económico

Comentários

comentarios

2015-06-14T16:21:53+00:00 06/04/2015|Categorias: Portugal|Tags: , , , |0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)