A União Europeia e o FMI já se mostraram dispostos a prolongarem o período de reembolso das dívidas gregas.

A Grécia admite solicitar um adiamento do prazo de pagamento da dívida total, acima dos 110 mil milhões de euros garantidos por um acordo internacional de financiamento, disse hoje o vice-primeiro-ministro.

Segundo a agência AP, Theodoros Pangalos sustentou que a ideia de pedir o adiamento para a generalidade da dívida é melhor do que um designado “haircut”, que significa o perdão parcial da quantidade devida.

“Não acredito num ‘haircut’. Acredito numa extensão da dívida”, afirmou Pangalos à televisão privada Skai. “E considero que a extensão – como alguns dizem na Europa -deve envolver não apenas os 110 mil milhões de euros, mas a totalidade da dívida”, avançou.

Pangalos acrescentou: “Pode perguntar-me se isso não é uma reestruturação. É, tecnicamente, mas no sentido em que não há qualquer dúvida sobre a nossa obrigação de pagar a dívida, de pagar tudo o que devemos.”

A Grécia evitou por pouco a bancarrota em Maio, antes de começar a receber ajuda da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Tanto a UE como o FMI já manifestaram disposição para prolongarem o período de reembolso das dívidas.

Esta notícia surge dias depois de a agência de notação financeira Fitch ter cortado o ‘rating’ da dívida grega para ‘lixo’, porque, considera, “o pesado fardo da dívida torna a solvência do país altamente vulnerável a choques adversos”.

Fonte: Económico

Comentários

comentarios

2011-01-18T20:47:33+00:00 18/01/2011|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)