O primeiro-ministro grego pondera renegociar o prazo do pagamento do empréstimo de 110 mil milhões ao país.

A questão está sobre a mesa”, disse George Papandreou, ao semanário Proto Thema.

“O facto é que hoje podemos evocar a renegociação por uma única razão: provámos a nossa credibilidade, mostrámos a nossa vontade de mudar, senão ninguém discutiria connosco uma possível renegociação”, acrescentou o chefe de Governo grego.

Papandreou referia-se às medidas de austeridade leoninas tomadas em Maio em troca de um empréstimo de 110 mil milhões de euros acordado pelos Estados da UE e o Fundo Monetário Internacional (FMI) para evitar a bancarrota.

“Actualmente, onde vemos que se podem encontrar soluções alternativas mudaremos algumas condições do plano União Europeia-FMI, optando pelas soluções mais justas”, disse o governante helénico.

Todavia, referiu que “o problema [Orçamento do Estado da Grécia] não se resolve de uma forma automática”.

“Com ou sem o plano (UE-FMI), o deficit e os problemas são os nossos próprios problemas e não de qualquer outro”, disse Papandreou, sublinhando que seguirá com rigor o traçado em Maio pela União Europeia e pelo FMI.

Fonte: Económico

Comentários

comentarios

2010-11-14T15:32:15+00:0014/11/2010|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)