Espanha perdeu 110.058 empresas entre janeiro de 2008 e julho de 2010, o correspondente a 6,11 por cento das empresas inscritas na segurança social, segundo uma estatística publicada hoje pelo Ministério do Trabalho e Imigração.

Em concreto, de acordo com os valores apresentados, em julho de 2010 havia em Espanha 1.690.802 empresas a efetuar descontos para a Segurança Social, menos 110.058 do que as existentes em janeiro de 2008, altura em que existia aproximadamente 1,8 milhões de empresas registadas.

ministério destaca que a queda do número de empresas com contribuições para o sistema público de pensões tocou os mínimos em fevereiro de 2010, tendo, desde então, crescido em 33.332 empresas até alcançar os níveis observados um ano antes.

De acordo com os dados divulgados, as empresas entre 6 e 50 trabalhadores foram as mais afetadas pela crise, tendo desaparecido um total de 47.835 entre janeiro de 2008 e julho de 2010.

Já as empresas com mais de 500 trabalhadores permaneceram estáveis durante este período e inclusivamente aumentaram em 96.

Em Portugal, de acordo com os dados divulgados na quarta feira pela Coface, entre janeiro e agosto foram declaradas insolventes um total de 3.530 empresas, o que corresponde a um aumento de 51 por cento face ao mesmo período do ano passado.

Fonte: iOnline

Comentários

comentarios

2010-09-02T14:27:28+00:0002/09/2010|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)