Aumento de 1.196 acções de insolvência face aos primeiros seis meses do ano passado

Foram declaradas 3.530 acções de insolvência em Portugal, durante os primeiros seis meses do ano. Este valor representa um aumento de 51,2% face ao mesmo período do ano passado, ou seja, mais 1.196 falências, de acordo com um estudo da Coface.

Deste valor, a maioria (35,3%) foram acções cuja insolvência foi requerida por terceiros, correspondendo a uma subida de 55% deste tipo de acções em comparação com 2009.

Já as «acções em que o administrador de insolvência conclui que a massa insolvente é insuficiente para as custas do processo e das restantes dívidas» cresceram 75% face aos primeiros seis meses do ano passado, conclui o estudo da Coface.

As acções de insolvência apresentadas pelos próprios também subiram: mais 25% para um total de 973 acções.

«De realçar também o facto de o Plano de Insolvência, que define as situações em que os credores aceitaram um projecto de viabilização da empresas ou a venda dos activos e a sua dissolução, ter apresentado um aumento percentual de 60% face a 2009», sublinha o estudo.

O distrito onde se verificaram mais falências foi no Porto (859), seguido de Lisboa (665) e Braga (571).

Já o sector de produção onde se verificaram mais insolvências foi a indústria transformadora, num total de 958 acções. Construção e obras públicas (651), comércio por grosso (490) e comércio a retalho (517) seguem-se na lista da Coface.

Fonte: Agência Financeira

Comentários

comentarios

2010-09-01T18:44:45+00:0001/09/2010|Categorias: Estatística|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)