A crise não só não os derrubou como ainda ajudou muitos deles

Com a crise mundial que teima em não desaparecer, é difícil imaginar sectores onde o lucro continua a aumentar. Mas eles existem. O «Daily Finance» publica este sábado um estudo da IBISWorld Research que lista os cinco negócios que vão dar mais lucro até 2013.

Sem grandes surpresas, quatro destes cinco negócios prendem-se com a extracção de matérias-primas, tal como o petróleo e os metais preciosos. Mas a quinta será provavelmente uma verdadeira surpresa para muitos.

Apoio à exploração de minas: esta indústria tem uma margem de lucro de 66%, mesmo nesta fase de saída da recessão.

Com a economia em baixa e o desemprego em alta, estas empresas beneficiam ainda de uma menor carga com o pagamento de salários.

A escalada nos preços de matérias como o petróleo, ouro e outros minerais significa que as empresas que operam no sector vão continuar a beneficiar da elevada procura.

O jornal diz que podem beneficiar com a tendência empresas como a Halliburton, Key Energy Services, Diamond Offshore Drilling e a Noble.

Psicólogos, conselheiros matrimoniais e assistentes sociais: é do conhecimento geral que as crises favorecem as depressões e os problemas nos casamentos. Já diz o ditado que «em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão». A falta de dinheiro, as dívidas, a diminuição do estilo de vida e a ansiedade relacionada com a perda de emprego ou o medo dessa perda são factores que espoletam este tipo de problema.

Esta indústria tem uma margem de lucro de 65%, em grande parte graças à recessão. Além disso, tem uma necessidade de investimento inicial baixo, e é composta maioritariamente por pequenos operadores, que muitas vezes trabalham mesmo por conta própria.

Mineração de ouro e prata: Com o ouro a negociar actualmente em níveis recorde, acima de 1.300 dólares por onça, não admira que esta indústria goze de uma margem de lucro de 62%.

Apesar de acreditar que a procura de ouro deverá manter-se elevada durante os próximos anos, a IBISWorld acredita que poderá haver uma corrida das empresas a este sector, o que poderá depois provocar grandes cortes de lucro se os investidores perderem o interesse rapidamente.

Enquanto a febre do ouro continuar, empresas como a Newmont Mining, Barrick Gold, Kinross Gold e Rio Tinto vão continuar a fazer muito dinheiro.

Mineração de cobre, níquel, chumbo e zinco: A procura de cobre para fins industriais ajuda a manter a margem de lucro de 56% que o sector apresenta. Os preços do cobre e destes outros metais estão em máximos de sempre ou perto disso e o lucro deverá continuar a aumentar à medida que as economias das várias regiões do globo vão saindo da recessão.

«A procura por estes metais vai fazer com que os preços subam ainda mais e a margem de lucro destas empresas ainda mais», diz um analista da IBISWorld. Entre as empresas que podem beneficiar com a tendência estão a Freeport-McMoRan Copper & Gold, Rio Tinto e Teck Cominco.

Exploração de petróleo e gás: Nem mesmo o desastre natural causado pela BP no Golfo do México pareceu afectar a indústria, que apresenta uma margem de lucro de 48%. A cotação do petróleo, entre os 75 e os 80 dólares, já dá uma boa ajuda a esta margem, mas a IBISWorld acredita que o preço desta matéria prima vai aproximar-se cada vez mais da barreira de 100 dólares por barril ao longo dos próximos três anos.

Quem mais vai beneficiar com isso é a BP, ConocoPhillips, Chevron Corporation, Exxon Móbil e a Royal Dutch/Shell Group.

Fonte: Agência Financeira

Comentários

comentarios

2010-10-10T11:57:46+00:0010/10/2010|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)