Os governos do euro vão tentar angariar 80 mil milhões em Setembro, o dobro do valor de Agosto.

A crise da dívida da zona euro está prestes a entrar numa fase crítica, numa altura em que os governos se prepararam para recorrer a empréstimos nos mercados de capital de modo a financiarem as suas economias em dificuldades.Alguns estrategas estão mesmo a avisar para o perigo de algumas economias mais fracas poderem não conseguir os montantes que necessitam, isto numa altura em que os governos da zona euro estão a tentar emitir o dobro da dívida face ao mês de Agosto.Os governos da zona euro vão tentar angariar 80 mil milhões de euros em Setembro, quase o dobro do montante de obrigações emitidas em Agosto e que foi de 43 mil milhões de euros. Espanha deverá tentar contrair empréstimos na ordem dos 7 mil milhões de euros em Setembro, face a 3,5 mil milhões apenas em Agosto, segundo a ING Financial Markets.Espanha, Portugal e Irlanda, as chamadas economias periféricas, são as que correm o maior risco de serem evitadas pelos investidores, uma vez que persistem as dúvidas quanto à saúdes dos seus bancos e das suas economias. A Grécia deixou de ser uma preocupação, uma vez que beneficiou de empréstimos de emergência que lhe permitirão cobrir as necessidades de financiamento das suas economias nos próximos dois anos.

Fonte: Económico

Comentários

comentarios

2010-09-07T12:32:23+00:00 07/09/2010|Categorias: Internacional|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)