O economista que previu a actual crise financeira referia-se às fusões “sem sentido” levadas a cabo entre entidades bancárias.

Nouriel Roubini defendeu hoje que as fusões no sector financeiro realizadas durante a recessão aumentam o risco de resgate por parte da administração norte-americana.

O académico que previu a crise financeira de 2008 disse à Bloomberg que se o problema da falsidade do argumento das empresas “grande demais para falir” já existia, o mesmo agrava-se quando as firmas do sector financeiro ainda se tornam maiores. É isso que acontece quando realizas fusões que não fazem sentido”, referiu Roubini.

O académico referia-se à necessidade do Estado para financiar as perdas no sector financeiro de forma a impedir falências, tendo em contas as fusões que aconteceram em 2008, como a compra por parte da JPMorgan da corretora Bear Stearns e de participações da Washington Mutual, da mesma maneira que a aquisição da Merrill Lyunch e da Countrywid Financial Corp. pelo Bank of America.

Fonte: Negócios

Comentários

comentarios

2010-10-01T19:55:35+00:0001/10/2010|Categorias: Geral|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)