Futuro da FOC – Fernando Oliveira Cortiças deverá ficar traçado na próxima assembleia de credores, no final do ano.

O futuro da Fernando Oliveira Cortiças (FOC), segundo maior grupo corticeiro nacional no passado recente, e que se encontra em processo de insolvência, deverá ficar traçado na próxima assembleia de credores, que está marcada para o final do ano. Na última reunião de credores foram dados 60 dias à gestora judicial Ana Maria de Oliveira Silva para a elaboração do chamado plano de insolvência (recuperação) desta empresa de Mozelos, Santa Maria da Feira.

De acordo com fontes do sector contactadas pelo Negócios, a FOC deverá fazer parte de um plano da banca, a maior credora de grandes corticeiras em dificuldades, que consiste na promoção de uma espécie de consolidação forçada entre várias empresas em insolvência ou já em recuperação. A primeira do grupo chama-se Abel da Costa Tavares (ACT), que foi recentemente redenominada ACT-C-Indústria de Cortiças, cujo plano de recuperação está em curso e a ser executado por uma equipa de gestão nomeada pela banca.

Fonte: Negócios

Comentários

comentarios

2010-10-27T00:09:12+00:0027/10/2010|Categorias: Portugal|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)