Grupo de cidadãos lançou a base com os contratos por ajuste directo na última segunda-feira, dia 25 de Abril

Um grupo de cidadãos colocou online, na última segunda-feira, um novo serviço que disponibiliza todos os contratos por ajuste directo que estão a ser feitos diariamente por entidades públicas, cruzando informação com a data de criação das empresas contratadas. O site Despesa Pública foi lançado propositadamente no Dia da Liberdade, 25 de Abril, com o lema «Saiba onde, como e por quem é gasto o dinheiro dos contribuintes».

«Seguindo as pisadas de outros projetos semelhantes em Portugal (transparencia-pt.org, desatualizado), Espanha (GastoPublico.es) e um pouco pelo resto do mundo, este projeto pretende disponibilizar de forma simples, organizada e detalhada a despesa do Estado», refere a equipa do site, em comunicado enviado à agência Lusa.

Numa primeira fase, o Despesa Pública está a recolher os dados dos ajustes directos (feitos sem recurso a concurso público) publicados no site de contratos públicos online do Governo e os dados das empresas constantes no site de publicações do Ministério da Justiça.

«Aproveitou-se para tratar e armazenar a informação recolhida de forma estruturada, para que seja possível o cruzamento dos dados provenientes das diferentes fontes. Atualmente pode-se visualizar, por exemplo, os ajustes directos que foram realizados a empresas recentemente criadas», refere a equipa, no texto de apresentação do projeto disponível no site.

O site inclui ainda um TOP de Entidades Contratadas e Adjudicantes (por valor e número de contratos) e fichas detalhadas com toda a informação por entidade/empresa.

A equipa fundadora do site está a apelar à ajuda de especialistas em tecnologias da informação, designers e jornalistas para melhorar, investigar, divulgar e contextualizar os dados disponibilizados.

No total, o site reuniu até hoje dados de 202 mil ajustes directos feitos nos últimos anos, no valor global de 8,1 mil milhões de euros, a que corresponde um valor médio de 40 mil euros por contrato ou adjudicação.

Fonte: Agência Financeira

Comentários

comentarios

2016-05-15T11:52:42+00:00 28/04/2011|Categorias: Portugal|Tags: , |0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)