Mercado interno esteve em queda

O director-geral da Associação de Têxteis e Vestuário de Portugal (ATP) disse hoje esperar que as exportações compensem a contracção do mercado interno, devido às medidas previstas no Orçamento do Estado para 2011.

«Sendo este um sector fortemente exportador, estamos confiantes de que o mercado externo possa vir a compensar as fortes contracções do consumo que este orçamento de grande austeridade vai implicar», afirmou Paulo Vaz, em declarações à Lusa.

O responsável disse confiar que, desta forma, o sector possa «salvar o ano que vem».

Admitindo que «muitos mercados europeus estão numa situação semelhante a Portugal», o Paulo Vaz disse ainda acreditar que «o clima internacional seja um pouco melhor do que se espera para Portugal».

Os indicadores do sector até Agosto «foram bastante positivos em relação a 2009», pelo que a ATP diz não estar «a embandeirar em arco».

Paulo Vaz admitiu que está «pessimista em relação ao mercado interno» e que não se sente «particularmente optimista» relativamente ao ano que vem.

«Esperamos é compensar a falha do mercado doméstico com um esforço suplementar na internacionalização das actividades», acrescentou.

De acordo com o director-geral, «é isso que as empresas sempre fazem, e sabem fazer em momentos como este».

Fonte: Agência Financeira

Comentários

comentarios

2010-10-18T17:12:03+00:00 18/10/2010|Categorias: Portugal|0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)