Seguro de Crédito 2016-12-01T16:07:30+00:00

O que é o Seguro de Crédito?

O Seguro de Crédito, destina-se à protecção do risco associado às transacções comerciais. É orientado para a cobertura do risco que representa o crédito concedido pelo vendedor (Pessoa Colectiva ou Singular), que corre ao entregar um bem ou prestar um serviço aos compradores (seus clientes), que acordaram pagar e que podem falhar.

  • Indemnização em caso de falta de pagamento do seu cliente devedor
  • Estudo creditício e vigilância activa dos seus clientes compradores

Seguro de Crédito

Como funciona o Seguro de Crédito?

Por norma, a empresa deve propor o seguro de todas as vendas de bens e/ou serviços – Principio da Globalidade, cujas transacções comercias são realizadas a crédito e por isso sujeitas ao risco de incumprimento. Das vendas realizadas a crédito excepcionam-se as vendas a entidades públicas e particulares. Também a discriminação por mercados se pode verificar, podendo integrar-se apenas as vendas de Mercado Interno, ou, as de Mercado Externo.
Cabe à companhia, por indicação da empresa, proceder à análise creditícia de cada cliente, sob a indicação de necessidade expressa pelo potencial e/ou segurado. A necessidade de crédito para cada cliente, deve ser estimada pelo saldo máximo que este possa em dado momento atingir na conta-corrente. O limite a solicitar pode ser ambíguo pois as operações realizadas no passado, mesmo que recente, podem não traduzir a capacidade de vender num futuro próximo, consolidada no potencial do cliente.
Esta questão não é de todo alarmante já que os limites de crédito solicitados pelo segurado e aceites pela companhia, não são estáticos. Apresentam um dinamismo muito próprio, conferido ou pela evolução positiva das relações comerciais, implicando o aumento das garantias, ou por incidentes de gravidade suficiente que obrigam a companhia a reduzir a sua exposição de risco, protegendo e rectificando as expectativas do fornecedor.
Esta vigilância activa da companhia, permite fazer uma pró-activa gestão de danos, não permitindo que um devedor em incumprimento, contagie um cada vez maior número de fornecedores, colocando em causa de forma por vezes definitiva, o cumprimento das suas obrigações. Este cruzamento de informação de que a companhia dispõe, induz o devedor a saldar as suas dívidas mais antigas junto do fornecedor, sob pena de não obter crédito em qualquer outro fornecedor alternativo.
Quando este incumprimento se protela por um tempo demasiado longo, cabe ao segurado participar a sua incapacidade de obter boa cobrança. Nesta altura, reserva-se a companhia, o direito de tomar todas as diligências necessárias na obtenção e recuperação do crédito. Estas acções implicam iniciativas extra-judiciais e, concomitantemente, contencioso judicial. A Companhia converte-se num cobrador de dívida, não enjeitando quaisquer esforços tanto no mercado interno como no mercado externo.
A integração em grupos com uma penetração internacional tão relevante, as Companhias de Seguro de Crédito tornam-se num parceiro inestimável, nas acções de recuperação fora da Península Ibérica. A não recuperação do crédito não coloca de todo em causa o ressarcimento do segurado, já que a indemnização é paga nos prazos estabelecidos na apólice mantendo-se a companhia, empenhada na recuperação do valor devido.

Seguro de Crédito Prazos

Existem prazos definidos numa Apólice de Seguro de Crédito cuja função e objectivo será, maioritariamente, a prevenção da ocorrência dos riscos abrangidos pela apólice. Ajudam as Seguradoras a cumprir o seu papel e evitar o risco de contágio noutros Segurados que partilham o mesmo cliente ou, que poderão a vir a ter relações comerciais quando naturalmente, o devedor tenta encontrar fornecedores alternativos.
O incumprimentos destes prazos implicará penalizações ou a exoneração da responsabilidade indemnizatória da companhia.
Entenda-se estes prazos como medidas de prevenção e despoletam acções ou obrigações previstas no contrato de seguro tais como:
O agravamento de risco configura a alteração das circunstâncias que induzem à deterioração das condições do devedor em responder às suas obrigações. Podem manifestar-se pelo atraso na liquidação das facturas por um período que pode variar de seguradora para seguradora mas que, regra geral, se situa entre os 30 e 60 dias de morosidade. Assim sendo, todos os devedores que se encontrem em situação de agravamento de risco, deve o segurado abster-se de efectuar novas vendas, até o valor em aberto estar liquidado, pois caso contrário, ficarão estas excluídas de cobertura.
A prorrogação do vencimento, ou seja, a alteração formal (com prova documental, tais como cheque, letra, email, fax ou carta) do prazo de pagamento inicialmente estabelecido, por mútuo acordo, representa a assunção do devedor da incapacidade de liquidar a dívida no prazo inicial, propondo para isso um novo prazo de pagamento no tempo. Esses pedidos devem ser formalizados à companhia que, após a sua análise, pode ou não autorizá-los. O segurado poderá continuar a vender para o cliente objecto da comunicação de prorrogação, excepto se a companhia o recusar formalmente. Após a liquidação dos valores prorrogados, o segurado poderá retomar a sua actividade comercial com o cliente.
O segurado, verificando que o prazo de vencimento da fatura, foi excedido por um prazo razoável (entre 30 a 60 dias), e sem que o devedor tivesse tomado qualquer iniciativa formal de alteração deste, deverá comunicar a falta de pagamento. No momento da liquidação da dívida, deverá o segurado proceder ao respectivo cancelamento da comunicação.

Seguro de Crédito Labirinto

Acesso ao Crédito Bancário!

Através do Seguro de Crédito, as empresas ganham margens negociais e facilidades ao acesso ao Crédito Bancário. A banca, motivada pela deterioração das perspectivas para o mercado empresarial e com os riscos associados às expectativas quanto à evolução da actividade económica em geral, avança com alterações de critérios que geralmente conduz a um aumento de spreads ou a um aumento da exigência das restantes condições contratuais.

  • Protecção extra para os seus parceiros de negócio
  • Impacto positivo na análise e concessão de créditos

Seguro de Crédito Desconto Bancário

Desconto Bancário

O desconto bancário é um contrato através do qual o banco adianta o montante de um crédito ainda não vencido, que o beneficiário (empresa) tem sobre um terceiro (cliente), adquirindo a titularidade desse crédito de maneira a reembolsar-se pela sua cobrança, quando o mesmo chegar ao vencimento.
Através do Seguro de Crédito e com a sua utilização como apoio ao desconto bancário, a seguradora substituirá a empresa no caso de incumprimento no pagamento do terceiro e reembolsará nos montantes estabelecidos no contrato o banco utilizado para o desconto bancário.
Com a antecipação dos créditos, as empresas conseguem financiar-se e obter recursos para cobrir eventuais necessidades de caixa.

Quais os prejuízos de um
incumprimento?

  • Falta de liquidez da empresa;
  • Degradação da margem de comercialização;
  • Esforço suplementar no aumento das vendas para compensar os prejuízos;
  • Falência.
SABER MAIS…
Formulário

Solicite-nos uma proposta!

Caso tenha interesse em receber uma proposta para segurar a sua empresa, contra o risco de não pagamento dos seus clientes. O seu preenchimento, não representa nenhum custo e/ou compromisso quanto à sua posterior subscrição.
Formulário
error: Segurança, acima de tudo! ;)