Preços estão a valorizar com ataques militares na Nigéria e possível diminuição das reservas petrolíferas norte-americanas.

Os preços do petróleo seguem a valorizar nos mercados internacionais e o brent – referência para as importações nacionais – acaba de superar a barreira psicológica dos 51 dólares o barril, o que não acontecia desde 12 de novembro de 2015, ou seja máximos de sete meses.

Contas feitas, o brent segue a valorizar 0,5% para os 51,04 dólares o barril, tal como o crude negociado em Nova Iorque que seja a subir 0,9% para os 50,11 dólares o barril.

Na base destas valorizações estão as recentes interrupções na França, devido a greves, os ataques militares a infraestruturas petrolíferas na Nigéria, e a expectativa de diminuição das reservas petrolíferas na semana passada.

“Com o brent a valorizar, o petróleo está num momento de subida com o possível regresso da produção nas refinarias francesas que estava parada devido às greves e com os ataques a pipelines na Nigéria”, afirmou Kaname Gokon, da corretora Okato Shoji, à Reuters.

Se a francesa Total deverá restabelecer a produção após as greves, os ataques na Nigéria estancaram a produção de 170 mil barris por dia. Já nos Estados Unidos, como já é habitual, o Departamento de Energia irá revelar a evolução das reservas petrolíferas relativas à semana passada, com os analistas a estimarem uma quebra de 3,5 milhões de barris, o que poderá representar a terceira queda semanal consecutiva.

Fonte: Dinheiro Vivo

Comentários

comentarios

2016-12-01T15:37:41+00:0007/06/2016|Categorias: Estatística|Tags: , |0 comentários
error: Segurança, acima de tudo! ;)